Covid 19 – O mundo digital nunca mais será o mesmo

A pandemia causada pelo novo coronavírus afetou a maior parte da dinâmica da sociedade, desde novos hábitos de higienização, até os hábitos de consumo.

De acordo com a Organização da Nações Unidas (ONU), a pandemia do COVID-19 é o maior desafio vivido pela humanidade desde a segunda guerra mundial.

Nesse sentido, tudo tem se transformado, à medida em que velhos hábitos deixam de fazer sentido, enquanto novos modelos, recursos e comportamentos se consolidam para continuar o funcionamento pleno da sociedade.

No contexto da pandemia, as empresas que já se organizavam para se transformar em digital, e até mesmo aquelas que ainda não cogitavam, entraram na onda tecnológica, afim de se adaptar à realidade.

O investimento em tecnologia tem sido uma saída para reverter a situação de crise financeira em diversos setores da sociedade, que foram prejudicados com o advento do isolamento social.

Assim, com a revolução tecnológica em que a sociedade vive no XXI e a adaptação repentina graças às novas soluções digitais, foi possível manter relativa normalidade em muitos aspectos do cotidiano, como a continuação dos trabalhos remotos por exemplo.

Nesse artigo abordaremos alguns pontos importantes sobre o tema nos seguintes tópicos:

  • A pandemia como propulsor da digitalização
  • Mudanças nos hábitos de consumo
  • Os dados não mentem
  • Inovações tecnológicas
  • Aumento do uso das redes sociais

Acompanhe a leitura!

A pandemia como propulsor da digitalização

Hoje as empresas entendem que no momento em que vivemos, com todas as limitações que foram impostas graças ao advento da pandemia, fugir do digital é um grande erro.

É certo que o mundo antecipou nos últimos meses um processo de digitalização que talvez demorasse 5 anos para se efetivar. E para se adaptar, foram necessárias mudanças imediatas e enérgicas para a solução de problemas que até então eram inimagináveis.

Nesse contexto, a adesão das empresas ao mundo digital fez com que esse segmento crescesse de forma tão grandiosa de 2020 para cá, e sem dúvidas, aquelas que sobreviverem a esse turbilhão de adversidades e problemas, com certeza estarão mais preparadas para os desafios que aparecerão no futuro.

Mudança nos hábitos de consumo

É certo que os hábitos de consumo são moldados de acordo com as alterações sociais. Com o avanço da sociedade, as pessoas criam novas necessidades, e podemos dizer que no XXI a crescente influência da internet tem adentrado a casa das famílias brasileiras, criando hábitos de consumo novos.

Se engana quem pensa que as empresas passaram a pensar no digital somente na pandemia. Devido as questões relacionadas ao isolamento social, a compra sem contato físico explodiu nos últimos meses e cenário forçou que os empreendedores investissem ainda mais nas tecnologias para estarem preparadas para o mundo on-line.

E essa mudança de habito de consumo não se restringem a produtos como eletrônicos, vestimentas ou itens cosméticos.  A necessidade de comprar online chegou até mesmo para itens básicos (alimentos, remédios, entre outros), que são uma gama de produtos completamente diferentes dos requisitados nos anos anteriores.

No cenário pandêmico, alguns nichos cresceram de forma exponencial, devido as medidas de isolamento social e fechamento do comércio, e entre elas, podemos observar a alta adesão ao digital principalmente nos ramos de:

  • farmácias
  • equipamentos de ginástica;
  • supermercado online
  • equipamentos para home office
  • delivery de alimentos, entre outros.

Então, quando pensamos na imersão ao mundo digital, muitas são as estratégias para que o cliente compre com as marcas, desde o oferecimento de serviços com frete gratuito à inúmeras formas de promoções e ofertas para garantir as vendas.

Os dados não mentem

Para comprovar a mudança de hábitos de consumo do brasileiro, um estudo da MindMiners, realizado a pedido da agência Leo Burnett, mostra que a pandemia do coronavírus tem incentivado o brasileiro, neste momento, a consumir mais produtos de limpeza. Para manter a higiene e a segurança contra a contaminação, o aumento de compras desse tipo pela internet, ainda segundo o estudo, aumentou cerca de 14%.

A pesquisa realizada em março de 2020 pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm) afirma que as empresas podem oferecer descontos e condições especiais para compras on-line, já que as vendas por e-commerce tiveram aumento de 30% a 40% desde o início do distanciamento social.

Em especial, o comercio eletrônico foi o mais beneficiado nesse cenário. De acordo com a Abcomm, durante o mês de março de 2020 as lojas virtuais registraram alta de mais de 180% em transações, evidenciando o aumento consistente dessa modalidade de compra.

Inovações tecnológicas

As startups são modelos de negócios muito fortes no meio empreendedor, mas você sabe qual é o diferencial dessas empresas?

Startups de sucesso funcionam se baseando, principalmente, em inovação. E a tecnologia é uma importante aliada para essas empresas, sobretudo, devido as necessidades atuais. A chave para o crescimento é o investimento no digital e na automação de processos, transformando a forma como as coisas são feitas no dia a dia.

Diversas startups foram criadas ao longo dos últimos anos porque a maneira de consumir havia mudado. Assim, desde serviço de transporte por aplicativo como os famosos Uber e 99POP, assim como plataformas de streaming como a Netflix, Amazon e Youtube tiveram um crescimento exponencial.

Então, no período em meio à crise de saúde, é necessário avaliar as novas necessidades e como a empresa pode solucionar as dores do seu público-alvo.

Assim, empresas com mindset de inovação irá sempre pensar em quais tecnologias devem ser utilizadas para se manter no mercado e como adaptar o modelo de negócio para a mudança.

Aumento do uso das redes sociais

Não poderíamos falar sobre a mudança do mundo digital sem citar as redes sociais.

Com o distanciamento social, as pessoas têm buscado manter o contato com amigos e familiares distantes. Ainda, para diminuir a distância física, as redes sociais são ferramentas de aproximação para consumidores e marcas.

Quando o usuário utiliza as redes sociais, como o Facebook, Twitter e Instagram, estes estão susceptíveis aos anúncios direcionados, baseados em pesquisas anteriores. Dessa forma, as redes sociais são utilizadas como vitrine para diversas marcas que se dispuseram a fazer parte do mundo digital para vender mais.

As redes sociais são funcionam somente para a captação de clientes. Notamos nos últimos anos utilização dessas plataformas para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) tem crescido, e com a situação de pandemia e isolamento social, as pessoas têm buscado cada vez mais esse tipo de recurso para solucionar seus problemas.

E aí, gostou do conteúdo? Nós da Central do Empreendedor disponibilizamos muito mais para você! Acesse os outros artigos do nosso blog.